“Hoje” só acontece a cada quatro anos. Entenda…

ano bissexto 16a

 

O acréscimo de um dia a mais no ano, a cada quatro anos, é necessário porque a Terra leva 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 46 segundos para dar uma volta em torno do sol. Ou seja, a cada ano, sobram quase seis horas, que vão se acumulando até que, depois de quatro anos, a diferença seja de 1 dia. É para resolver essa diferença que o dia‎29 de Fevereiro‬ aparece.

 

Se não houvesse os anos bissextos, com o tempo a diferença seria cada vez maior, a ponto de alterar a relação entre a contagem do tempo e as estações do ano, por exemplo.

 

Como houve erros no cálculo do Calendário Juliano (o que foi criado por ordem de Júlio César), no século XVI já havia uma diferença de quase dez dias completos. Por isso, foi feito um novo calendário, o Gregoriano, que está em vigor até hoje. Para corrigir a diferença, foram suprimidos 10 dias do calendário. Isso mesmo: depois do dia 4 de outubro de 1582, veio o dia 15 de outubro. Os dias 5 a 14 de outubro daquele ano simplesmente não existiram.

 

LEIA TAMBÉM  Cristiano Peixe é o novo Presidente do PMDB de Garuva

Mas ainda existe um detalhe: como a sobra no ano é de 5 horas, 48 minutos e 46 segundos, e não 6 horas exatamente, continua havendo uma diferença em relação ao calendário. Para corrigi-la, o último ano de cada século (1900, 2100, e assim por diante) não é bissexto, com exceção dos anos que forem divisíveis pelo número 400 – caso do ano 2000.

 

Fonte: Senado Federal

 

{fcomment}

 

 

 

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here