ARTIGO – Vou arriscar…

 

artigo 130416

 

Certo menino lançou duas sementes no solo fértil do jardim. A primeira semente disse: Eu quero crescer! Quero lançar minhas raízes às profundezas do chão. Quero que os meus brotos rasguem a superfície da terra. Quero abrir meus botões como bandeiras anunciando a chegada da primavera. Quero sentir o calor do sol no meu rosto e a bênção do orvalho da manhã em minhas pétalas! E, assim ela cresceu.

 

 

A segunda semente disse: Tenho medo! Se eu lançar minhas raízes às profundezas, não sei o que encontrarei na escuridão. Se rasgar a superfície dura, posso danificar meus brotos. Se deixar que meus brotos se abram, um grilo tentará comê-los. Se abrir minhas flores, com certeza, alguma criança malvada me arrancará do chão. Acho melhor esperar até que eu me sinta mais segura… Assim, esperou.

 

LEIA TAMBÉM  Acidente de trânsito resulta na morte de jovem de 24 anos em Garuva...

Um quero-quero ciscando no solo recém-mexido, à procura de comida, encontrou  a sementinha. Rapidamente comeu a semente que esperava segurança. O que podemos aprender? Os que se recusam a correr riscos e crescer são engolidos pela vida. Leia 2 Timóteo 1.7.

 

Por: Euclécio Schieck

 

{fcomment}

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here