ARTIGO: O último pedal

 

 

Hoje trago aqui o texto de uma  amiga em homenagem ao nosso amigo ciclista Emerson Camargo, que foi atropelado e morto por um motorista embriagado no último dia 24. O texto é de Clair Varella, a qual contou com a colaboração de outras pessoas, com algumas informações sobre a rotina do ciclista Emerson e de sua esposa Edna, quando ele saía pra pedalar.

Clair Varella é uma paixonada pela vida, mãe, esposa, ciclista, escritora, formada em Programadora de PCP e sapateira por paixão, Clair Varella trabalha com consertos de sapatos, algo muito raro para os dias atuais. Vamos ao texto:

 

—————————————————————————————-

 

O Último Pedal

 

Era um domingo lindo, um daqueles dias em que se olha pra rua e o dia está estonteante, chamando pra vida, aqueles dias em que se abre todas as janelas para o sol entrar com todo o seu esplendor.

Então aquele domingo parecia um dia assim, o dia perfeito.
Ela ganhou um beijo doce dele, observando-o colocar o capacete, as luvas e pegar sua bicicleta para fazer algo que ele tanto amava: pedalar.

E ele foi, pois queria sentir aquele dia tão lindo, sentir o sol dourar a sua pele, sentir o vento bater em seu rosto, sentir a vida.
Ela ficou a espera de seu amor, a espera de mais uma flor, a espera do pão doce, a espera do abraço que fazia ela se sentir segura. Ficou ali com seus afazeres, mas a espera.

Ele seguia o caminho, com aquela sensação boa, de liberdade, essa que sentimos quando pedalamos. Enquanto sentia o dia, ele pensava na flor e no pão doce que iria levar pra ela. Ela que estava a sua espera, ela a quem ele tanto amava e prometeu proteger.

Enquanto seguia, ele sonhava com as coisas que pretendia realizar, pensava nos amigos, na família que amava. Os pensamentos voavam enquanto o vento batia em seu rosto, afinal ele estava com 45 anos. Sim, 45 anos de idade, um pouco mais da metade do caminho da vida ele já tinha percorrido até ali. Mas havia muito ainda a percorrer, muito mais para se viver; e é isso que sempre pensamos, porque acreditamos nisso, que o amanhã vai chegar e vamos realizar boa parte do que sonhamos.

Mas com ele, para ele, aquela manhã linda de domingo era o fim da trilha, era o fim dos sonhos, era o último sol a queimar sua pele, era o último vento a tocar o seu rosto, era a última vez que ele sentiria a vida, essa que é tão rara e tão maravilhosa.

Foi então que ele olhou para o céu azul pela última vez, sentiu o vento bater mais uma vez, o sol tocava o seu rosto, sentia o gosto do fim já em sua garganta e devagar e leve ele suspirou pela última vez e partiu.  

Partiu pedal para sempre!

Ele: Emerson Camargo, ciclista que morreu atropelado no domingo 24/07.
Ela: Edna Costa, o amor dele.

 

Escrito: Clair Varella

Apoio: Francisco Emilio Varella Frohlich
            
            Vladimir Cruz Junior
            Edu Gaiger
            Domenico Rafael Camerini

 

{fcomment}

LEIA TAMBÉM  Acidente de trânsito resulta na morte de jovem de 24 anos em Garuva...
SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here