ARTIGO – De um lado pro outro!

 

 

Numa pequena localidade da serra gaúcha, o açougueiro foi até a delegacia para prestar queixas. Ele disse: O Antônio está logrando o povo. Ele merece ser punido. O queijo que ele fabrica é excelente. Mas, a peça que deveria ter um quilo pesa somente 850 gramas. Para não ser injusto, conferi o fato por 3 semanas seguidas. Jamais gostaria de desmerecer meu amigo de infância. O subdelegado pegou a peça e, na balança do armazém, constatou que realmente só pesava 850 gramas. Mandou, então, que a viatura trouxesse o Antônio sob a acusação de estar logrando. Antônio, homem simples, assustado ao ser levado à lei, confessou ao subdelegado que sua balança estava em conserto na capital.

Como não tinha peso em casa havia improvisado uma balança rústica. Para não errar no peso do seu produto, foi ao açougue e comprou exatamente um quilo de osso, o qual usava como padrão. Quando ambos se equilibravam, o queijo estava na medida. A autoridade, para tirar uma prova, mandou um piá da vizinhança comprar um quilo de osso no açougue e trazer imediatamente ao armazém. Assim foi feito… Chegou à conclusão de que o acusador era de fato o réu da acusação. Tal situação tragicômica lembra o Evangelho: Não julguem, para que não serem julgados. Pois com o critério com que julgarem, serão julgados. Com a medida que usardes para medir a outros, igualmente medirão vocês também (Mateus 7.1-2). Por isso, cuidado em sair por aí julgando ou acusando!

LEIA TAMBÉM  Defesa Civil alerta para temporal em todo o estado

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here